Relatório de impacto: como gerar valor, comunicar (de verdade) e fugir do greenwashing

Os relatórios de impacto, ou de sustentabilidade, são instrumentos de transparência e comunicação das empresas com os seus  investidores desde os anos 90. Com a evolução dos índices globais e a centralidade dos temas ESG nas discussões, esse processo – por vezes longo, caro e moroso – ganha cada vez mais espaço nas pautas de comunicação e estratégia.

Mas será que a sua empresa aproveita verdadeiramente todo o potencial dessa ferramenta?

  1. Materialidade: o começo da conversa

Um relatório, antes de ser um reporte cheio de informações, deveria começar com uma conversa com os diversos públicos de interesse. Em empresas mais estruturadas, encontrar os temas prioritários parte da matriz de materialidade, que nada mais é do que uma ferramenta que possibilita o diálogo com as partes interessadas, os famosos stakeholders da sua empresa. São eles que vão poder opinar e participar da decisão do que é mais ou menos relevante nas suas interações com as empresas.

E tem coisa mais importante que escutar as pessoas – clientes, comunidade, acionistas – para gerir seus produtos e serviços? Estratégia e escuta precisam andar lado a lado.

Para empresas que estão iniciando e ainda não conseguem encarar um processo completo de materialidade: parar, olhar para os temas sob outra perspectiva, buscar benchmarkings e, principalmente, priorizar suas ações é decisivo para sair da intenção e caminhar para a ação.

Mesmo que o processo completo de materialidade não seja viável, dê o primeiro passo. Ferramentas como o SASB e o MSCI, somadas a uma análise de parceiros e concorrentes, podem mostrar um caminho consistente.

  1. Acionistas e investidores: como credibilizar a sua marca

Não à toa a maioria dos relatórios de grandes empresas ficam na aba “relações com investidor”. Usados como instrumentos para reportar o desempenho de métricas não financeiras, os relatórios de sustentabilidade e ESG desempenham um papel crucial na construção de credibilidade junto a acionistas e potenciais investidores.

Um estudo da Bloomberg Intelligence lançado em novembro de 2023 aponta que mais de 85% dos investidores planejam impulsionar seus investimentos em ESG nos próximos 5 anos. Ficou claro que não é só mais uma onda, né?

Seja uma empresa grande ou pequena, se você quer ter acesso a investimento e crédito, priorizar ter um bom reporte de sustentabilidade e impacto é crucial para sua estratégia!

  1.  Atração e Retenção de Talentos

Se o seu negócio depende de pessoas talentosas e engajadas, ter uma estratégia e uma comunicação que olhem para o ESG pode ser a grande chave para atrair e reter esses profissionais.

Uma pesquisa da KPMG UK mostra que 46% das pessoas querem que as empresas em que trabalham tenham e demonstrem compromissos ESG. Quando damos uma lupa na geração Z, 1 em cada 3 já recusou ofertas de empregos por falta de alinhamento entre a estratégia de sustentabilidade da empresa que ofertou a vaga e suas expectativas.

Ou seja, uma estratégia ESG clara e comunicada é uma aliada forte para cuidar de uma das principais alavancas de negócio: as pessoas!

  1. Clientes mais conscientes

Seja seu produto ou serviço para o público B2B ou B2C, a conscientização e a busca por consumir de empresas mais sustentáveis já é uma realidade.

Uma pesquisa do Instituto Akatu, de 2021, apontou que 60% dos consumidores consideram pagar mais por marcas sustentáveis. Outra pesquisa, do Institute for Business Value e a National Retail Federation, de 2022, mostra que 62% das pessoas estão dispostas a mudar seus hábitos de consumo em direção à sustentabilidade.

No cenário de vendas B2B, a responsabilidade das empresas sobre suas cadeias de valor é cada vez maior. Enquanto sofrem pressão para monitorar as práticas de seus fornecedores, aqueles que conseguem se destacar fazendo e comunicando ESG para seus clientes saem na frente. E tudo isso pode estar contemplado no seu relatório!

  1. Coerência e narrativa única

Comunicar a sua marca da forma correta, com transparência e coerência entre o falar e o fazer, traz conexão com seus diferentes públicos. As pessoas adoram uma história bem contada. Uma narrativa com as pontas amarradas e claras traz maior proximidade com clientes, acionistas, colaboradores e todas as partes interessadas. Os resultados financeiros e ESG andam juntos – e devem se compor em uma mesma direção.

Com o relatório pronto e bem feito, existe um mundo de possibilidades de trabalhar uma comunicação mais dinâmica para que as informações possam chegar aos mais diversos públicos. A transparência é uma ótima forma de maximizar o investimento em ESG e minimizar os riscos de greenwashing.

Quer uma ajuda para construir seu relatório?

Entra em contato com a gente e vamos conversar 🙂

ARTIGOS Relacionados

1714070677714
1714742343298
1713301871295

antes de ir em frente

É importante saber que não fazemos greenwashing e estaremos sempre atentas para nos conectarmos com projetos que não pretendam ‘surfar ondas’ e não se comprometer integralmente com a justiça social e climática. Se seu impacto é verdadeiro, mensurado e autêntico, você pode contar com uma parceira de comunicação que compartilha sua visão e estará sempre empenhada em fazer a diferença. Ou ainda, se você ainda não tem um plano de ação e impactos mensuráveis, mas tem a intenção genuína de tê-los, você também pode contar com a gente!